O que é virtualização?

Virtualização é uma tecnologia que simula a funcionalidade de hardware para criar serviços de TI baseados em software, como aplicativos, servidores, armazenamento e redes.

Principais tópicos sobre a virtualização de aplicativos:

Como funciona a virtualização?

A virtualização cria diversas máquinas virtuais com base em uma máquina física por intermédio do software de hypervisor. Como essas máquinas virtuais funcionam exatamente como máquinas físicas, e contando apenas com os recursos de computação de uma máquina, a virtualização permite que as organizações de TI executem vários sistemas operacionais em um único servidor (também conhecido como host). Durante essas operações, o hypervisor aloca recursos de computação para cada máquina virtual, conforme a necessidade. Isso torna as operações de TI muito mais eficientes e econômicas. Uma alocação de recursos tão flexível tornou a virtualização a base da computação em nuvem.

Como seria um exemplo de virtualização?

Aqui está um cenário comum de virtualização: uma empresa possui três servidores físicos, cada um com um objetivo específico: um suporta tráfego da Web, outro suporta a troca de e-mails da empresa e outro suporta aplicativos de negócios internos. Com cada servidor físico sendo usado apenas para fins específicos, a empresa provavelmente está usando apenas um terço da capacidade de computação de cada servidor – mesmo que a empresa pague 100% dos custos de manutenção do servidor.

Com a virtualização, você pode dividir um dos servidores em duas máquinas virtuais e reduzir seus custos de manutenção em 33 por cento. Isso significa que um servidor pode lidar com tráfego de e-mail e da Web, outro pode hospedar todos os aplicativos de negócios e o terceiro pode ser aposentado para economizar custos ou redirecionado para outro serviço de TI.

Virtualização comparada a computação em nuvem

A computação em nuvem é a entrega de recursos, software ou dados de computação compartilhados como um serviço pela internet. A tecnologia de virtualização possibilita a computação em nuvem, alocando recursos virtuais em pools centralizados que podem ser facilmente gerenciados e implantados, usando uma camada de software de gerenciamento. Veja como isso funciona:

1. a virtualização usa um hypervisor para criar máquinas virtuais a partir de servidores físicos, disponibilizando o poder de computação, aplicativos ou armazenamento desses servidores em ambientes virtuais.

2. Esses recursos virtuais são agrupados em um local central que outros computadores podem acessar via rede. Esse pool de recursos centralizado também é chamado de nuvem.

3. Quando os computadores da rede precisam de mais capacidade de armazenamento ou computação, o software de gerenciamento da nuvem permite que os administradores provisionem e forneçam esses recursos com facilidade ao computador solicitante. Essa etapa também pode ser automatizada para ativar um elemento de "autoatendimento" na nuvem, para que os usuários não precisem esperar pela aprovação do administrador.

4. Quando o computador solicitante não precisar mais da computação ou armazenamento em nuvem, os recursos de automação em nuvem poderão desativar os recursos extras para reduzir o desperdício e controlar os custos da computação. Isso é conhecido como escala de infraestrutura elástica ou automatizada.

A diferença entre virtualização e computação em nuvem é que a virtualização é a tecnologia que permite que um servidor forneça capacidade para muitos, e a computação em nuvem permite que computadores diferentes acessem um pool compartilhado de recursos (que é um sistema possibilitado pela virtualização).

Quais são os benefícios da virtualização?

Eficiência:

A virtualização permite que uma única máquina atenda ao mesmo número de máquinas virtuais. Isso não apenas significa que você vai precisar de menos servidores, como também vai poder usar os disponíveis em sua capacidade máxima. Esses ganhos de eficiência se traduzem em economia com hardware, refrigeração e manutenção, sem mencionar o benefício ambiental de uma menor pegada de carbono.
A virtualização também permite que você execute vários tipos de aplicativos, desktops e sistemas operacionais em uma única máquina, em vez de exigir servidores separados para diferentes fornecedores. Isso libera você de depender de fornecedores específicos e torna o gerenciamento de seus recursos de TI muito menos demorado, permitindo que sua equipe de TI seja mais produtiva.

Confiabilidade:

A tecnologia de virtualização permite que você faça backup e recupere facilmente seus dados, usando instantâneos de máquinas virtuais de servidores existentes. Também é simples automatizar esse processo de backup para manter todos os seus dados atualizados. Se ocorrer uma emergência e você precisar restaurar um backup em uma máquina virtual, é fácil migrar essa máquina virtual para um novo local em alguns minutos. Isso resulta em maior confiabilidade e continuidade dos negócios, porque é mais fácil se recuperar de um desastre ou perda.

Negócios e estratégia:

O software de virtualização oferece à sua organização mais flexibilidade na maneira de testar e alocar recursos. Devido à facilidade de fazer backup e restaurar máquinas virtuais, sua equipe de TI pode testar e experimentar facilmente novas tecnologias. A virtualização também permite criar uma estratégia de nuvem, alocando recursos da máquina virtual em um pool compartilhado para sua organização. Esta infraestrutura baseada em nuvem dá à sua equipe de TI o controle sobre quem acessa quais recursos em quais dispositivos, melhorando a segurança e flexibilidade.

Quais são os diferentes tipos de virtualização?

Virtualização de servidor

Servidores são máquinas poderosas projetadas para executar tarefas específicas e complexas. É comum que a TI atribua uma tarefa ou aplicativo por servidor, mas isso geralmente resulta em capacidade subutilizada e maiores custos de manutenção. A virtualização de servidor usa um hypervisor para particionar seu servidor em vários servidores virtuais, cada um executando seu próprio sistema operacional. Isso permite que você aproveite todo o poder de seus servidores físicos para reduzir significativamente os custos operacionais e de hardware.

Virtualização de aplicativos e virtualização de desktops

A virtualização não precisa simular um servidor inteiro, pois essa tecnologia também pode virtualizar camadas de aplicativos individuais ou desktops:

Com a virtualização de aplicativos, os usuários podem executar aplicativos em um formulário separado, independentemente do sistema operacional em uso. Isso é comumente usado para executar um aplicativo do Windows em um sistema operacional Linux ou Mac.

A virtualização de desktop permite que os usuários simulem uma carga da estação de trabalho para acessar remotamente um desktop a partir de um dispositivo conectado, como um thin client em uma mesa. Isso significa que a virtualização de desktop permite um acesso mais seguro e portátil aos recursos do datacenter.

A virtualização de desktops e aplicativos é popular porque os funcionários desejam usar seus próprios dispositivos e ter acesso a seus aplicativos fora do escritório. Ao mesmo tempo, instalar e manter aplicativos e desktops em computadores individuais para cada usuário é caro e difícil de gerenciar. Os aplicativos e desktops virtuais oferecem uma solução melhor, residindo em um servidor central no qual a TI pode implantar centenas de aplicativos e desktops simulados, ao mesmo tempo, para os usuários. Isso elimina a necessidade de instalar esses aplicativos e desktops (e quaisquer patches e atualizações) em cada computador, e os usuários podem interagir com aplicativos e desktops virtuais com a mesma experiência de usuário que a nativa. Aplicativos e desktops virtuais também ajudam as organizações a garantir a conformidade regulamentar, recuperação de desastres e continuidade dos negócios.

Virtualização de redes

Com o uso generalizado de ambientes virtualizados, muitas organizações também estão virtualizando suas redes. A virtualização de rede funciona dividindo a largura de banda disponível em canais independentes, cada um dos quais podendo ser atribuído a um servidor ou dispositivo, conforme a necessidade. A virtualização de rede torna mais fácil programar e provisionar a rede (incluindo balanceamento de carga e firewall) sem ter que tocar na infraestrutura subjacente. Geralmente, a TI gerencia os componentes de software, usando o console de um administrador baseado em software. Conforme as necessidades de computação evoluem, a virtualização de rede simplifica a forma como o departamento de TI executa, dimensiona e ajusta as cargas de trabalho.

Virtualização de armazenamento

A virtualização de armazenamento é quando o armazenamento físico de vários dispositivos em uma rede é agrupado em um dispositivo de armazenamento virtual unificado gerenciado a partir de um console central. Para virtualizar o armazenamento, você precisa de um software de virtualização que possa identificar a capacidade disponível de dispositivos físicos e agregar essa capacidade a um ambiente virtual. Para usuários finais, o armazenamento virtual se parece com um disco rígido físico padrão. O armazenamento virtual é um componente importante na estratégia de TI, como infraestrutura hiperconvergente, e permite aos administradores de TI simplificar as atividades de armazenamento, como backup, arquivamento e recuperação.

Virtualização de dados

A virtualização de dados permite que um aplicativo acesse e aproveite dados sem exigir detalhes, como onde os dados estão fisicamente localizados ou como os dados são formatados. Isso significa que você pode criar uma representação de dados de várias fontes sem precisar mover nem copiar esses dados. Essa agregação de dados depende do software de virtualização de dados para integrar e visualizar virtualmente os dados por meio de um painel, permitindo que os usuários acessem grandes conjuntos de dados a partir de um único ponto de acesso, independentemente de onde esses dados estejam armazenados. A virtualização de dados é importante para qualquer tipo de análise ou aplicativo de inteligência de negócios.

Quais são os riscos de segurança da virtualização?

A virtualização precisa ser gerenciada adequadamente para manter os dados da sua empresa seguros. Como as máquinas virtuais são cópias de seus servidores, quanto mais máquinas virtuais você tiver, mais destinos deve proteger contra invasores que desejam acessar seus dados confidenciais. Essa vulnerabilidade de segurança torna importante ter uma solução de gerenciamento centralizado para monitorar suas máquinas virtuais e protegê-las contra o acesso não autorizado. A segurança da virtualização é um elemento essencial da infraestrutura de desktop virtual (ou VDI).

Virtualização de desktop

A virtualização do espaço de trabalho se baseia na virtualização de aplicativos, agrupando vários aplicativos em um espaço de trabalho digital unificado. Isso simula todo um espaço de trabalho de computação em uma máquina virtual, permitindo que os aplicativos dos usuários interajam da mesma maneira que em uma máquina física. Por exemplo, a virtualização do espaço de trabalho permitiria ao usuário incorporar uma planilha em um documento de processamento de texto. Na virtualização de aplicativos convencional, cada aplicativo individual é virtualizado separadamente, para que eles não possam interagir um com o outro.

A virtualização do desktop também permite que os usuários mantenham suas próprias configurações e dados dentro do espaço de trabalho virtualizado. Isso significa que o espaço de trabalho virtualizado pode ser personalizado para cada usuário da mesma maneira que uma máquina física. Os usuários também podem mover seu espaço de trabalho virtual exclusivo para um sistema operacional ou máquina diferente, preservando todos os aplicativos e dados. Isso fornece mais flexibilidade na maneira como os usuários acessam os aplicativos e dados de que precisam para trabalhar nos dispositivos que escolherem.