O que é virtualização de aplicativos?

A virtualização de aplicativos (ou virtualização de apps) pode ser definida como uma tecnologia que permite aos usuários acessar e usar um aplicativo em um computador separado daquele em que o aplicativo está instalado. Usando o software de virtualização de aplicativos, os administradores de TI podem configurar aplicativos remotos em um servidor e entregá-los ao computador do usuário final. Para o usuário, a experiência do aplicativo virtualizado é igual à de usar o aplicativo instalado em uma máquina física.

Principais tópicos sobre a virtualização de aplicativos:

Como a virtualização de aplicativos funciona?

A maneira mais comum de virtualizar aplicativos é a abordagem baseada em servidor. Isso significa que um administrador de TI implementa aplicativos remotos em um servidor dentro do datacenter de uma organização ou por meio de um serviço de hospedagem. O administrador de TI usa o software de virtualização de aplicativos para entregar os aplicativos no desktop de um usuário ou outro dispositivo conectado. O usuário agora pode acessar e usar o aplicativo como se estivesse instalado localmente em sua máquina, e as ações do usuário são transmitidas de volta ao servidor para serem executadas.

A virtualização de aplicativos é uma parte importante dos espaços de trabalho digitais e da virtualização de desktop.

Quais são os três principais benefícios da virtualização de aplicativos?

  1. Gerenciamento de aplicativos:
    A virtualização de aplicativos facilita muito para os departamentos de TI gerenciarem e manterem aplicativos em uma organização. Em vez de instalar aplicativos manualmente na máquina de todos os usuários, a virtualização de aplicativos permite aos administradores de TI instalar um aplicativo uma vez em um servidor central e, em seguida, implantar o aplicativo conforme necessário nos dispositivos de usuários. Além de economizar tempo de instalação, isso também simplifica a atualização ou correção de aplicativos, porque a TI precisa fazer isso apenas em um único servidor.
  2. Capacidade de expansão:
    A virtualização de aplicativos permite que os administradores de TI implantem aplicativos virtuais em todos os tipos de dispositivos conectados, independentemente do sistema operacional ou do espaço de armazenamento desses dispositivos. Isso permite o provisionamento de thin client, no qual os usuários acessam um aplicativo em uma máquina de baixo custo, enquanto os servidores centralizados lidam com toda a capacidade de computação necessária para executar esse aplicativo. Como resultado, a organização gasta muito menos em hardware de computação porque os funcionários exigem apenas máquinas básicas para acessar os aplicativos necessários para o trabalho. A virtualização de aplicativos também permite que os usuários acessem aplicativos que normalmente não funcionariam no sistema operacional de suas máquinas, porque o aplicativo está realmente em execução no servidor centralizado. Isso é comumente usado para executar virtualmente um aplicativo Windows em um sistema operacional Linux.
  3. Segurança:
    O software de virtualização de aplicativos oferece aos administradores de TI controle central sobre quais usuários podem acessar quais aplicativos. Se as permissões de aplicativos de um usuário dentro de uma organização mudarem, o administrador de TI pode simplesmente remover o acesso desse usuário a aplicativos específicos. Sem a virtualização de aplicativos, o administrador de TI teria que desinstalar fisicamente os aplicativos do dispositivo do usuário. Esse controle central sobre o acesso ao aplicativo é especialmente importante se os dispositivos de um usuário forem perdidos ou roubados, porque o administrador de TI pode revogar o acesso remoto a dados sensíveis sem precisar rastrear o dispositivo ausente.

Recursos extras