Apr

172017

Estudo global revela que millennials e o GDPR trazem os maiores riscos para segurança de TI

Pesquisa da Citrix e do Ponemon Institute aponta que 55% dos entrevistados consideram que os funcionários millennials podem representar maiores riscos à segurança

SANTA CLARA, Califórnia – 17 de abril de 2017 – De acordo com recente pesquisa da Citrix e do Ponemon Institute, existem dois grandes riscos de segurança de TI para os quais as empresas precisam se preparar: os millennials e o iminente Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR). O estudo global realizado com mais de 4 mil profissionais de TI, segurança e negócios revelou que os millennials trazem um número crescente de aplicativos móveis, dispositivos e novos métodos de compartilhamento da informação e colaboração que acabam apresentando uma série de novos riscos de segurança para as empresas. O estudo também revelou que a maioria das empresas é cética em relação à sua capacidade para cumprir os rigorosos requisitos de segurança e conformidade propostos pelo GDPR.

As diferenças entre gerações incrementam os riscos de segurança

A força de trabalho atual é composta por três gerações diferentes, e cada uma delas tem a sua própria visão sobre o que significa compartilhar informação, colaboração, tecnologia e o papel que a segurança desempenha em cada caso. O estudo global também demonstra que cada geração é suscetível a diferentes tipos de vulnerabilidade de segurança:

  • 55% dos entrevistados das áreas de segurança e negócios disseram que os millennials, nascidos entre 1981 e 1997, representam o maior risco às políticas de segurança de TI e utilizam aplicativos não aprovados no local de trabalho.
  • 33% disseram que a geração dos baby boomers, nascidos entre 1946 e 1964, é mais suscetível a ser vítima de phishing e enganos de engenharia social.
  • 32% disseram que a geração X, nascida entre 1965 e 1980, é suscetível a evitar as políticas de segurança e utiliza aplicativos e dispositivos não aprovados no local de trabalho.

As regulamentações estão gerando mais requerimentos de segurança

Com a entrada em vigor do GDPR em maio de 2018, a União Europeia (UE) dará um passo na direção da proteção das informações corporativas e dos dados dos funcionários, já que os trabalhadores estão atravessando fronteiras digitais e físicas ao redor do mundo. O GDPR impactará em empresas de todo o mundo, incluindo todas as organizações dentro e fora da UE que compartilhem dados ou vendam produtos ou serviços à região. E para que as empresas estejam preparadas, alguns obstáculos precisam ser superados. O estudo da Citrix e do Ponemon Institute revelou que 67% dos entrevistados corporativos globais estão cientes das normas do GDPR, mas apenas a metade deles começou a se preparar para cumprir essas novas regulamentações. As barreiras mais significativas são:

  • As empresas que realizam negócios com outras empresas da Europa precisam se adaptar: 74% dos entrevistados dizem que o GDPR terá um impacto negativo significativo nas operações comerciais. 65% estão preocupados com as novas penalidades de até 100 milhões de euros ou de 2% a 4% da receita anual a nível mundial.
  • As tecnologias precisam proteger todas as informações sempre e em qualquer lugar: 52% dos entrevistados não consideram que sua infraestrutura de segurança facilite o cumprimento nem a aplicação das futuras regulamentações com uma abordagem centralizada com capacidade para controlar, monitorizar e informar os dados.
  • Pensar de forma global: 53% estão preocupados com o crescimento dos efeitos globais que o GDPR imporá, afetando cada vez mais empresas, inclusive muitas situadas fora da UE.

Eliminar as barreiras

O Diretor de Segurança (CSO) Stan Black e o Diretor de Marketing (CMO) Tim Minahan da Citrix oferecem conselhos sobre como as organizações podem implementar a infraestrutura certa para sua empresa:

Todo mundo pode ser vítima de uma violação à segurança. As organizações não podem se dar ao luxo de levar seu tempo na hora de implementar estratégias inteligentes de segurança. A segurança é uma preocupação global e tanto se a sua é uma grande organização governamental como uma pequena empresa, o momento de agir é agora. Enquanto essas regulamentações mais rigorosas estão sendo implementadas, adote uma abordagem estratégica, observe o panorama geral, eduque sua força de trabalho para gerar uma cultura de segurança e encontrar soluções abrangentes que atendam às necessidades específicas de sua empresa. A arquitetura de segurança do futuro é preditiva, adaptativa e adota os benefícios das tecnologias emergentes para resolver os desafios corporativos da segurança.
- Stan Black

CSO

Citrix

Como a transformação digital modifica os locais de trabalho para colocá-los virtualmente em todos os lugares, o acesso não se limita apenas às redes empresariais. E, como a força de trabalho moderna é mais flexível e produtiva, as abordagens de segurança tradicionais também precisam evoluir. Os dados cruzam as fronteiras digitais a cada minuto e as arquiteturas de segurança precisam levar em conta essa combinação natural de vida pessoal e profissional na atividade corporativa. Uma arquitetura de segurança inteligente também deve considerar as necessidades da força de trabalho, incluindo as diferenças entre gerações, para eliminar as ameaças à segurança que deveriam ser fáceis de controlar para que as empresas possam se concentrar em seus negócios e clientes.
- Tim Minahan

CMO

Citrix

Metodologia da pesquisa

O relatório conduzido pelo Ponemon Institute, patrocinado pela Citrix e denominado "A necessidade de uma nova arquitetura de segurança de TI: Um estudo global", analisou as tendências globais nos riscos de segurança de TI e as razões pelas quais as práticas e as políticas de segurança precisam evoluir para responder às ameaças das tecnologias disruptivas, ao cibercrime e às normas estabelecidas. A pesquisa apresenta as opiniões de mais de 4.200 profissionais de TI na Austrália/Nova Zelândia, Brasil, Canadá, China, França, Índia, Japão, Coreia, México, Holanda, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e Estados Unidos.

Links relacionados

Sobre a Citrix

Citrix (NASDAQ: CTXS) destina-se a capacitar um mundo onde pessoas, organizações e lugares estejam firmemente conectados e acessíveis para viabilizar o extraordinário. A sua tecnologia faz com que aplicativos e dados do mundo sejam mais seguros e de fácil acesso, capacitando as pessoas para o trabalho em qualquer lugar e a qualquer momento. A Citrix oferece um portfólio completo e integrado de Workspace-as-a-Service, fornecimento de aplicativo, virtualização, mobilidade, fornecimento de rede e soluções de compartilhamento de arquivos que permitem ao setor de TI garantir a disponibilidade de sistemas críticos com segurança, na nuvem ou no local, e por intermédio de qualquer dispositivo ou plataforma. Com receita anual em 2016 de US$ 3,42 bilhões, as soluções da Citrix estão em uso em 400.000 organizações e por mais de 100 milhões de usuários, globalmente. Saiba mais em www.citrix.com.br Nas redes sociais: Twitter e LinkedIn.

### 

2017 Citrix Systems, Inc. All rights reserved. Citrix is a trademark of Citrix Systems, Inc. and/or one or more of its subsidiaries, and may be registered in the U.S. Patent and Trademark Office and in other countries. All other trademarks and registered trademarks are property of their respective owners.

FleishmanHillard Brasil – Assessoria de Imprensa Citrix
Patricia Bartuíra – patricia.bartuira@fleishman.com.br - (11) 3185-9930
Ludmila Escobar – ludmila.escobar@fleishman.com.br - (11) 3185-9911