A data do Dia da Mulher me leva a refletir sobre como balanceamos nossa vida pessoal e profissional. Combinar esses dois mundos é um desafio para todas as pessoas. Mas quando nós, mulheres, temos uma profissão que amamos e embarcamos na aventura de ser mães, o desafio se torna ainda maior.

Em nossa vida pessoal, a chave é contar com uma rede de pessoas que nos entendam, nos ajudem e apoiem a nos desenvolvermos profissionalmente e a ser mães. E no mercado de trabalho, há certos aspectos de que se tornam muito importantes: uma cultura de trabalho que fomente a flexibilidade e a mobilidade corporativa, além da implementação de tecnologia que dê suporte a esses modelos de trabalho flexível.

Isso faz parte do meu cotidiano trabalhando na Citrix, a mobilidade e a tecnologia me ajudam a crescer no meu cargo e, ao mesmo tempo, participar da melhor maneira da fida da minha filha. No entanto, percebi a grande vantagem destas ferramentas no ano em que me mudei com a minha filha para o Brasil.

Um idioma diferente, colégio novo, casa nova e fazer nossas amizades foram apenas alguns dos ingredientes desta mudança. Entre outras coisas, a mobilidade corporativa me permitiu participar de muitas atividades esportivas e escolares da minha filha, sem deixar de estar envolvida com o que acontecia nos negócios. Ferramentas de teleconferência, e-mail seguro e contar com acesso a todos os dados e documentos necessários para trabalhar de qualquer dispositivo me possibilitaram acompanhar minha filha na enorme adaptação necessária para se viver em outro país sem deixar de trabalhar. De fato, aconteceu de eu estar em uma reunião na escola e me pedirem para enviar com urgência uma apresentação com os resultados do trimestre; poder fazê-la do mesmo lugar em que eu estava, de forma rápida e eficiente, ajuda muitíssimo.

Com base na minha experiência, creio que a mobilidade corporativa devolve às pessoas o controle sobre suas vidas. É a combinação perfeita entre ser produtivas e eficientes no nosso trabalho e, ao mesmo tempo, ter a vida pessoal que queremos. É ter a tranquilidade de que podemos dar o melhor de nós nos dois âmbitos, sendo as profissionais que queremos ser e as mamães que sonhamos nos tornar. Como vocês lidam com a maternidade e o trabalho? Conseguem um equilíbrio?